Pensando em Futebol


Nó tático!

 

Antes do jogo de hoje na Vila, como já se disse aqui mesmo, não há por onde fugir: O Corinthians é o favorito ao título.

Menos por ter iniciado os trabalhos antes dos outros times, menos por ter basicamente o mesmo time, há um ano, menos por estar invicto, menos por ter Ronaldo e mais pela vantagem de empate no placar agregado.

O campeonato foi assim. Os clássicos, exceção feita ao primeiro, foram muito equilibrados. Truncados e até a fase semifinal, feios.

É natural esperar, portanto, equilíbrio absoluto nas finais e, nesse caso, o Corinthians campeão.

 

Há um problema ao Corinthians: a ausência de Dentinho!

É jogador diferenciado, rápido, técnico e lutador, daqueles que se nenhuma tragédia ocorrer será, em breve, visto de amarelo pelos campos do mundo. Fará falta.

O que fará Mano Menezes? Não sei.

Especula-se e chega-se mesmo a dar como certa a entrada de Moraes. Eu não teria tanta certeza.

Moraes é um jogador habilidoso, técnico e sua entrada torna o Corinthians ainda mais semelhante ao Santos do ponto de vista tático. Mais que isso, cria dificuldade extra àquilo que o Santos terá hoje de mais vulnerável: os volantes.

Parece, portanto, óbvio que isso ocorra. Por isso mesmo, desconfio. Imagino possível a escalação de mais um volante ao invés de Moraes, o que cuidaria daquilo que o Santos tem de melhor: seus três meias.

Sim, Neymar nunca foi e continua não sendo atacante. Transforma-se, como Madson, em atacante quando possível, mas recua, vem atrás do meio de campo para sair jogando.

O Santos, taticamente, é muito fácil de ser lido. Previsível, o que é um mérito, até porque, se os três meias resolverem jogar, o time vence. Mancini acertou ao trazer esta clareza, é assim que o time joga do meio pra frente, ponto final.

Pra trás é que se tem um problema sério, de difícil solução.

O que fazer para suprir as ausências de Brum e Souto? Germano e Pará?

Difícil apesar de ser o óbvio. São jogadores de muita força mas que correm muito com a bola num ímpeto ofensivo. Ter um jogador assim talvez seja até saudável. Dois?

Germano e Adriano?

Essa é uma hipótese mais equilibrada, mas Adriano não jogou no Paulista, costumava ser eficiente marcador. Lembram do Valdivia? Sua escalação é de risco.

Três zagueiros? Socorro!

Pra fazer isso tem de escalar o Astorga, o único à disposição. Tirar quem, um volante? Jogar só com Germano e ficar com um buraco na frente da zaga? Temerário.

Ok, chega de especulação, eu sacaria Luizinho! Isso mesmo. É rápido, mas não acerta um cruzamento há uns dois meses. É ruim de cobertura, o Santos cobre avanço de lateral com o outro lateral, recuando à zaga para cobrir o zagueiro que saiu na cobertura do lateral. Triguinho faz isso muito bem, Luizinho não.

No seu lugar: Pará.

E no lugar de Pará? Adriano? Não, Lucio Flávio!!! Isso mesmo.

O Triguinho já avança muito pouco. Se segurar um pouco o Pará, do outro lado, tem-se uma linha de quatro marcadores (às vezes 5, com Germano), cinco no meio e o Kléber lá na frente.

O time poderia “ganhar o meio” sem estar vulnerável e ganharia qualidade na “bola parada” com Lucio Flavio.

É o que eu faria, mas ele ganha pra isso... Ainda bem!

Que tenhamos um bom jogo, torcendo por boa arbitragem.

Sem mureta, palpitezinho: hoje dá Santos!!!



 Escrito por Alessandro Rodrigues Pinto às 12h27 [] [envie esta mensagem]






Vergonha!

Azar em Copas do Brasil? Obra do Sobrenatural de Almeida? O futebol é uma caixinha de surpresas? Há sempre uma grande zebra na copa do Brasil?

Nada disso! Nada é suficiente para explicar a vergonha a que o Santos submeteu sua torcida.

Ridículo, muito ridículo.

O Santos, sabe quem viu, não perdeu porque perdeu uns cinco ou seis gols na pequena área e nem pela heróica aplicação do time de Alagoas.

Perdeu pra própria soberba!

A idéia de poupar jogadores à Luxemburgo, deixando os caras no banco, não funcionou. Talvez porque não dê pra fazer isso quando seu lateral é Luizinho e o reserva não existe, não dá pra jogar sem Fabão pra deixar o Astorga em ponto de bala e nem treinar dupla de volantes nova, porque os titulares estarão fora no próximo jogo.

O Santos entrou por isso mesmo e por tudo o que se viu, visivelmente pensando no domingo. É um time de muito potencial, mas por enquanto tem que pensar minuto a minuto. Errou feio!

Achou que fosse o Manchester talvez, comprometeu dinheiro (que não é muito, mas é), mídia etc.

Se não se preocupasse com dinheiro, aliás, o que justificaria o preço pornográfico dos ingressos de domingo? Uma pena! Mas vai ver que o Astorga estará tinindo...

Parabéns ao Sport Recife pela brilhante classificação em grupo complicado. Os adversários terão muito trabalho na Ilha de Lost...

foto: agência Estado



 Escrito por Alessandro Rodrigues Pinto às 00h40 [] [envie esta mensagem]






Emoções II

E não faltaram emoções na segunda rodada das semifinais do Paulista.

No Morumbi, outro bom jogo. Não sei se é cisma, já que não vejo ninguém comentando o assunto, mas neste como no primeiro jogo, tive a nítida impressão de que sobraram pernas ao Corinthians que terminou os dois jogos com muita tranquilidade e superioridade neste aspecto. Foi a melhor preparação que as circunstâncias permitiram ao time do Parque São Jorge.

Este e mais o fato de jogar pelo empate no placar agregado (Pelo amor de Deus, fica aqui uma humilde sugestão: Não usem mais o termo “a vantagem de jogar por dois resultados iguais”. Por acaso pode perder duas vezes?) faz do Corinthians o favorito na disputa contra o Santos.

Por falar em Santos, passou como quis pelo Palmeiras, surpreendendo até aqueles que como eu sempre souberam (e escreveram) que se o Santos não pode ser apontado como melhor, também não podia ser apontado como pior, como faz a “grande imprensa”. Imparcial como sempre.

Ensaiava-se um pequeno massacre quando Fabio Costa engoliu o maior peru de sua vida. Mas tem crédito.

Sobre Diego Souza nenhuma surpresa. Já deu mostras de desequilíbrio em outras ocasiões. O que espanta é que torcedores, e mesmo dirigentes, tenham tratado a selvageria como gesto nobre. Reparem numa das imagens a euforia da torcida quando ele chuta o “inimigo” por trás, torcida que está bem longe da organizada (que vivem pintando como a causa de toda a violência) e pagou caro para estar onde estava.

O árbitro, ah o árbitro, fez lambança. Não vi em nenhuma imagem os jogadores trocando agressões (cabeçadas como ele relatou na súmula). Agressão verbal também é agressão mas se for expulsar por isso deve explicar porque não expulsa quinze jogadores por jogo, deve explicar porque não expulsou Ronaldo...

Claro que o erro não justifica a palhaçada do jogador que, não consigo saber o porquê, goza de status de craque. Mas deixe estar, é assunto interno, ficará um tempinho na geladeira, recebendo salário e tapinhas nas costas...

Sobre a escolha dos estádios das finais, falar o que? Num campeonato como esse, bacana mesmo seria fazer jogos finais para serem exclusivamente assistidos pela PM e pelo nobre promotor Paulo Castilho.

É isso, que venham as emocionantes finais. Boa semana a todos!

 



 Escrito por Alessandro Rodrigues Pinto às 18h14 [] [envie esta mensagem]






Emoções!

 

Independente do que pensemos sobre a importância de campeonatos estaduais, como o Paulista, quem haveria de negar que se viram dois bons jogos de futebol, com direito a muitas emoções e que deixaram expectativas ao próximo fim de semana?

No Pacaembu, meio vazio (e não meio cheio como viriam otimistas de plantão, promotores etc.) deu Corinthians com jeito e cara de Corinthians. Confesso que aquilo tinha meio cara de tragédia anunciada ao São Paulo... Foi um bom jogo em que o São Paulo deu a impressão de desvantagem no aspecto físico, ainda antes de injustamente estar com 10 jogadores em campo (a falta de André foi normal, sobretudo, num jogo onde foi considerada passível de cartão amarelo a assassina entrada de Ronaldo no próprio André, ainda em seu início).

É possível apontar o desgaste da Libertadores como desculpa, mas me parece que o fato do Corinthians ter iniciado bem antes sua preparação começará a fazer diferença cada vez maior nesta reta final.

Na Vila Belmiro um jogo igual ou maior em emoção com a improvisada defesa do Santos provocando sustos principalmente na primeira etapa. Sustos que redundavam em chances, uma delas (que bom que só uma para os santistas) aproveitada por Keirrison no rebote de uma das muitas espetaculares defesas de Fabio Costa durante o jogo.

O breve empate trouxe também superioridade que seria coroada com o belo gol de Neymar no início da segunda etapa, o Palmeiras equilibrou as coisas e quase fez como quase levou. Belo jogo.

Noto certa surpresa em alguns que viam o Palmeiras muito favorito. Um exagero. A campanha foi melhor, mas se considerarmos apenas o Santos pós- Mancini, elas ficam menos desiguais. Uma derrota de cada lado, em clássicos.

São times parecidos em potencial, nenhum dos dois é bom, exibem problemas bisonhos do ponto de vista tático. São os famosos times em formação e não dá pra saber o que ocorrerá no próximo sábado, exceto que se podem esperar ainda mais emoções.

O Santos menos improvisado, mas com o desfalque importante de Rodrigo Souto.

O Palmeiras com a força de sua casa, mas sem o igualmente importante Cleiton Xavier e ainda sob os efeitos do jogo do meio de semana contra o Sport que poderão ser positivos ou negativos.

O jeito é aguardar, mas sem resistir a um palpitezinho: serão finalistas Corinthians e Santos!

 

No Rio saberemos se, enfim, cuca conseguirá dar o seu primeiro título importante ao Botafogo!Piscadela

Boa semana a todos!



 Escrito por Alessandro Rodrigues Pinto às 03h13 [] [envie esta mensagem]






XICO SÁ (na Folha de hoje)

O que eu vejo é o beco


O drama de Adriano, ao buscar refúgio em sua vila natal, lembra o caubói ferido de volta ao velho rancho


AMIGO TORCEDOR , amigo secador, noves fora qualquer julgamento -que moral tenho para fazê-lo?!-, é tocante essa história do Imperador que busca refúgio e alívio para o desassossego na sua saudosa maloca.
Quando o gigante desaba, e desaba na humaníssima frequência das criaturas que não aguentam o tranco das dores do mundo, é lá na Vila Cruzeiro que o cara reencontra o mínimo de eixo.
É na cadeira de lata do bar da favela, como descreve o leitor Marcos Barbosa, que ele acha o bálsamo. Não é na boate da moda na Europa ou no Rio. Que me desculpe, amigo, a comparação barata deste cronista que ama bom populismo à milanesa. É na primeira cerveja esclarecedora e de direito, aquela que limpa os caminhos do filho que à casa torna, que um homem redescobre a razão mínima para estar vivo. Pouco importa se a causa do infortúnio é a dificuldade de lidar com o sucesso, como apontam psicanalistas, ou uma dor de cotovelo digna de letra de Lupicínio Rodrigues. Nesse momento não adianta afogar no álcool a sua lembrança, como na vingança ridícula da música de Cartola. Não é um trago em qualquer canto, não é um fogo no primeiro bar que encontra aberto, não há fuga possível a não ser na quebrada existencial de sua origem. É lá que abraçamos com força os nossos rancores, é lá que o moreno, por mais bobagens que tenha feito na vida, ganha colo quente e cafunés sinceros que fazem bem ao juízo.
Sim, o amigo aí, equilibradíssimo, quase sem defeito de fábrica, homem imaculado, pode achar que se trata de um maluco, de um irresponsável, de um cara que rasga dinheiro. Você, leitor mais sensível, pode recomendar uma terapia intensa etc., algo para fazer uns ajustes na cabeça do rapaz. Mas nada substitui esse retorno, como um caubói ferido, ao velho rancho. De que vale Milão e todo o seu luxo, de que vale Ferrari, modelos ou o futuro, se o cara está com os olhos embaçados pela fuligem ácida de existência troncha?
Como no poema de Manuel Bandeira, "que importa a paisagem, a Glória, a baía, a linha do horizonte? - O que eu vejo é o beco".

Ilha da fantasia
Os cartolas do Sport conseguiram o que parecia impossível: esvaziar a Ilha do Retiro e quebrar a magia de Lost, principal trunfo da equipe. Ê ganância sem fim. O preço dos bilhetes na Libertadores afugentou a turma do "cazá, cazá, cazá" do estádio. Com o Palmeiras, o Leão contou com menos de 20 mil fãs na galera. Um fiasco que amarrou as pernas dos rubro-negros em campo. Ou joga com o bafo dos 35 mil no cangote dos adversários, como na final da Copa do Brasil com o Corinthians, ou não vai longe nas Américas.
Óbvio que o time do Luxemburgo foi melhor, mas enfrentou uma Ilha meia-boca, não o velho caldeirão do diabo em vermelho e preto. E que festa fizeram os secadores do Náutico e do Santa. Parecia a saída do bloco "Eu acho é pouco" ou do "Homem da Meia Noite" no Carnaval em Olinda. A gozação de alvirrubros e tricolores ontem em firmas e botequins do Recife era sinistra: "Que leão que nada, o Sport não passa de cadela de peruca".



 Escrito por Alessandro Rodrigues Pinto às 18h35 [] [envie esta mensagem]






Pra que servem os estaduais e os promotores?

Afinal pra que servem os Estaduais?

Antecipando desculpas pelo bairrismo. Pra que serve o Paulistão ou paulistinha?

Diferentemente de muita gente do bem, sou (era?) favorável ao estadual paulista, aprendi a gostar de futebol por causa dele (há algum tempo, chego aos 35 se Deus quiser neste ano, era o Brasileiro a porcaria), mas não seria tão egoísta.

Não clamaria pela manutenção do campeonato pra satisfazer minha nostalgia. Vejo mesmo sentido na coisa.

São Paulo tem muitos clubes de série A, verdade que alguns com futebol de B, mas a recíproca é verdadeira. De toda forma, há uns 7, 8 clubes em condições de proporcionar bons embates, como os que se viram neste final de semana.

Mais que isso, posso ter o direito de querer ver meu time enfrentar o Corinthians, por exemplo, mais de duas vezes por ano, não? Está na rivalidade local o sentido da coisa. É nela que também está o sentido da paixão. Será que paixão tem sentido?

Perguntemos ao Wando!

Perguntem aos nossos amigos cariocas se estou certo. Comemora-se por lá a Taça Guanabara com uma graça que, orra meu, jamais entenderíamos. O futebol carioca, ao menos em época de estadual, parece bastar-se em si mesmo, pro bem ou pro mal.

 Como diz melhor do que ninguém nosso professor Hilário Franco Jr., o futebol é nossa maior e mais sofisticada metáfora.

Então, se o sentido está na rivalidade, nada melhor do que este Paulista, afinal depois de muitos anos chegam os quatro grandes à fase decisiva. É hora de ligar pro meu pai, pros meus amigos e de dizer vamos ao estádio neste fim de semana, mas não vai dar.

O estadual, evidentemente longo demais, enfadonho, nefasto ao planejamento de todo calendário futebolístico nacional, mas irresistivelmente charmoso, na hora do charme maior, decepciona. Não é possível ir ao estádio, torcida rival tem dias contados, resume-se a 2000 pessoas. Que pessoas?

Nem eu, nem meu pai e nem meus amigos.

Mas deixemos estar, é semana de comemorar. Hoje, inclusive, ouvi e li que justiça foi feita, os clubes exerceram o seu direito. Direito? Que venham os clássicos? Clássicos?

Como não sou Armando Nogueira e nem Nelson Rodrigues, não vou nem tentar definição maior de clássico do que minhas limitações com as letras permitem: Clássico é jogo com duas grandes torcidas ou, só mais um pouquinho: Clássico sem duas grandes torcidas não é clássico e vice-versa! E que o Wando me perdoe.

Mas não dá mais. Ao menos é o que jura o nobre promotor Paulo Castilho, incensado por muitos, nem sempre tão nobres, amigos da “crônica esportiva” e dirigentes.

Da ótica do nobre promotor, a violência leva a essa atitude drástica e inaugura a seguinte lógica: Se diminuímos o número de visitantes, diminuímos o risco de conflitos, logo... (isso me lembra aquela do cara que ao flagrar a mulher com outro no sofá, vendeu o sofá!)

Confesso-me ignorante pra tentar definir as funções do Ministério Público, mas creio ser razoável o entendimento de que deve defender o interesse social.

Se for pra isso, a idéia é inócua, inoportuna e aparentemente pouco inodora.

Há muito não registrávamos episódios de violência dentro de estádios em São Paulo. Inaugurada a, quero crer bem intencionada, lógica e: pumba! Problemas com a torcida do Corinthians no Morumbi, com a do Santos no Pacaembu. E no próximo final de semana?

Imaginar que a diminuição do número de torcedores de uma agremiação resulta em proporção na diminuição de maus torcedores é de uma inocência tão grande, ou maior do que a boa intenção. Só não é maior do que a “NA” (notoriedade acidental).

O promotor só não é mais notícia no Paulistão do que Ronaldo...

Tenho certeza de que o nobre promotor é não só competente e bem intencionado quanto “vacinado” contra os riscos da “NA”. Não demora muito, promotor, e os que lhe incensam não hesitarão em sugerir: ao invés de 5% porque não um só?

Um por cento? Não, uma pessoa. Pensemos nisso, um jogo com uma grande torcida e uma pessoa, o Judas, já que o sábado de aleluia vem aí.

É só ligar pra (041) e um celular qualquer, responder a um questionário cultural, e participar, escolha você o Judas da semana!

Houve um colega seu, promotor, lá se vão uns 15 anos, que com a mesma volúpia e boa intenção, quero crer, interferiu dramaticamente na dinâmica dos jogos e das torcidas. Conseguiu paralisar a discussão, agora retomada, por 15 anos! Andamos pra trás!

Ele, vitimado pela “NA”, hoje legisla. Não sei quem ganhou e quem perdeu promotor.

Mas desejo melhor sorte ao senhor e, sobretudo, a mim, ao meu pai, aos meus amigos e ao Wando.

Ah! Esse nosso professor Hilário...



 Escrito por Alessandro Rodrigues Pinto às 04h11 [] [envie esta mensagem]






Obras para Copa do Mundo de 2014 contarão com ex-presidiários

As obras públicas para viabilizar a Copa do Mundo de 2014 contarão com um reforço social.

Um acordo assinado entre Fifa (Federação Internacional de Futebol), CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e CNJ (Conselho Nacional de Justiça) vai permitir que ex-presidiários integrem a mão-de-obra necessária aos preparativos do maior evento esportivo do planeta.

O anúncio foi nesta sexta-feira (3/4) pelo presidente do CNJ, ministro Gilmar Mendes, durante a abertura do mutirão carcerário em Alagoas.

Para Mendes, que também preside o STF (Supremo Tribunal Federal), a medida “dará oportunidade aos presos evitando que eles voltem a cometer delitos”.

De acordo com informações do CNJ, a medida faz parte do programa “Começar de Novo”, que desde dezembro do ano passado promove a reintegração de homens e mulheres que já pagaram sua dívida com a sociedade.

O objetivo do programa é sensibilizar a população e os empresários da necessidade de recolocação no mercado de trabalho dos presos libertados após o cumprimento de suas penas.

Gilmar Mendes lembrou que o próprio STF já contribui com o “Começar de Novo”, já que, desde o início de 2009, emprega 49 egressos do sistema carcerário, dois deles no gabinete do ministro

http://ultimainstancia.uol.com.br/noticia/63226.shtml

 



 Escrito por Alessandro Rodrigues Pinto às 13h16 [] [envie esta mensagem]






Clubes paulistas pensam em clássicos só com torcida mandante

Ricardo Perrone
Da Folhapress
Em São Paulo
Luiz Gonzaga Belluzzo, presidente do Palmeiras, vai sugerir ao São Paulo e ao Corinthians que os clássicos paulistanos passem a ter só a presença da torcida mandante. "A Argentina já faz isso com sucesso nos jogos entre River Plate e Boca Juniors. Fica muito mais fácil para a polícia garantir a segurança da torcida."

Mas colocar a nova medida em prática é um problema no Campeonato Paulista, isso porque só há um turno na competição.

Kalil Rocha Abdala, diretor jurídico do São Paulo, vê com bons olhos a medida. "Ainda não conversamos sobre isso no clube, mas vamos acabar conversando. Se dependesse de mim, a torcida adversária não receberia ingressos."

A proposta de fechar os portões do Morumbi para os torcedores rivais deve ser discutida na reunião desta terça-feira do Conselho Deliberativo do São Paulo, marcada inicialmente para decidir outros assuntos.

Dirigentes do clube estão irritados com os estragos feitos pela torcida do Corinthians no Morumbi e nos carros de dois diretores do clube.

Apesar de ser favorável à torcida única nos clássicos, Belluzzo fez um acordo com Andres Sanchez, presidente corintiano, para dividir em 50% a carga dos ingressos do jogo entre as duas equipes pelo Estadual, no dia 8 de março. A partida será em Presidente Prudente (SP).

O presidente corintiano, disse, por meio de sua assessoria de imprensa, que, inicialmente é contra os clássicos de uma só torcida. Mas está aberto a discutir o tema. Vai procurar outras alternativas, porém, pode aceitar a ideia, se for comprovado que é a melhor solução.

Ivaney Cayres de Souza, presidente do Tribunal de Justiça Desportiva paulista, crê que seria arriscado. "Corre-se o risco de o torcedor comprar o ingresso de outra torcida e querer ocupar o espaço do rival."


 Escrito por Alessandro Rodrigues Pinto às 11h36 [] [envie esta mensagem]






Em pouco mais de 24 horas, Peixe vende 1.017 camisas do lateral-esquerdo Leo

Os torcedores esgotaram rapidamente o estoque da loja oficial do clube. Quem encomendou a peça, deverá recebê-la até terça-feira

Adilson Barros Santos, SP

 

 Adilson Barros/GLOBOESPORTE.COM Adilson Barros/GLOBOESPORTE.COM

A diretoria do Santos está rindo à toa com o resultado da promoção "Léo, o retorno!". Na quinta-feira pela manhã, o Peixe começou a vender as camisas 3 com o nome do lateral-esquerdo, que está de volta ao clube após quatro anos jogando em Portugal. Até as 11h30m (horário de Brasília) desta sexta-feira, já haviam sido vendidas 1.017 unidades, a R$ 145 cada uma (o que garante ao clube uma receita de R$ 147.465,00). Valor que ainda vai aumentar nos próximos dias.

Nesse total, estão incluídas as camisas que foram vendidas na loja oficial do Peixe, que funciona na Vila Belmiro, e as encomendas. Isso porque não havia camisas suficientes para atender a todos os pedidos e a loja passou a aceitar reservas. Após o término do estoque, foram feitas novas camisas, que também foram vendidas rapidamente. Quem encomendou o uniforme na quinta-feira, deverá recebê-lo até a próxima terça-feira.

- Foi uma excelente oportunidade para realizarmos um marketing de oportunidade, uma vez que o Leo tem um apelo enorme com o público. O carisma dele é insuperável e sua identificação com o clube é, talvez, a maior entre os atletas da geração de 2002 - afirma o supervisor de comunicação do Santos, Aldo Neto, referindo-se ao grupo que contava, além de Leo, com Robinho, Diego, Renato, Elano, entre outros, que tiraram o Peixe de uma fila que já durava 18 anos.

Alguns torcedores que foram à Vila Belmiro na quinta-feira e compraram a camisa, puderam tirar fotos com o jogador, pois o clube preparou uma sessão de autógrafos com o lateral.


- Essa oportunidade do torcedor poder estar perto do ídolo foi o motor do sucesso desta promoção - completa Neto.



 Escrito por Alessandro Rodrigues Pinto às 14h46 [] [envie esta mensagem]






Idiomas Luxemburgo...

O kibeloco exibe dois vídeos que fazem pensar no drama da adaptação que atormenta nossos craques no exterior.

Anderson, da seleção ex-Grêmio sempre me chamou atenção na seleção por dar entrevistas com um sotaque que eu não conseguia identificar. O vídeo abaixo esclarece tudo, quando se pensa em um idioma fica difícil expressar-se em outro como já dizia Luciana Gimenez ao prometer: Vou entertenir vocês...

Se na Inglaterra é assim, imagina na Croácia. Veja o Jeff, ex- Avaí, tentando pronunciar o nome de seu novo time... Não vale rir sem tentar também...

 



 Escrito por Alessandro Rodrigues Pinto às 01h19 [] [envie esta mensagem]






Sonhar não custa...

Nesta semana foram entregues as versões finais dos projetos das cidades candidatas a sede da Copa 2014.

Junto a elas os projetos de estádios, alguns verdadeiramente impressionantes pela beleza, outros nem tanto...

Este é o projeto de Manaus e abaixo o do Beira-Rio

Clique no link abaixo para ver todos os projetos...

http://globoesporte.globo.com/Esportes/Fotos/0,,GF66886-9645,00-FOTOS+OS+PROJETOS+DOS+ESTADIOS+BRASILEIROS+PARA+A+COPA+DE.html#fotogaleria=1

 



 Escrito por Alessandro Rodrigues Pinto às 15h21 [] [envie esta mensagem]






Vai entender...

do UOL Esporte



 Escrito por Alessandro Rodrigues Pinto às 13h34 [] [envie esta mensagem]






Cidade de São Paulo cumpre o prazo de entrega do material para a Copa de 2014

Capital paulista, que também pleiteia a cerimônia de abertura do Mundial, teve o projeto do Morumbi desenvolvido por Ruy Ohtake

O Comitê de Candidatura de São Paulo à Copa de 2014 enviará nesta quinta-feira, 15 de janeiro, a documentação completa e um vasto material sobre o projeto formulado para que a cidade seja uma das sedes oficiais do evento. Além dos itens exigidos pela FIFA (Federação Internacional de Futebol) - como projeto básico do estádio, indicação de possíveis investidores e garantias governamentais -  o material, que possui mais de 200 páginas e foi feito em português e inglês, possui cartas oficiais assinadas por autoridades e potenciais patrocinadores e ainda cópia da Lei Municipal 14.863, aprovada em 18 de dezembro de 2008, que isenta a FIFA e suas subsidiárias do pagamento de ISS, imposto municipal sobre serviços. Também faz parte do pacote DVDs e um caderno de 80 páginas com nada menos que 1,20 m de largura desenvolvido pelo arquiteto Ruy Ohtake que ilustra detalhadamente o grande projeto de ampliação, modernização e requalificação do Estádio do Morumbi, local apontado pela Prefeitura de São Paulo e pelo Governo do Estado para sediar a abertura do Mundial.

 Depois deste importante passo, resta à cidade de São Paulo aguardar a decisão da FIFA, que após análise da postulação de 18 cidades brasileiras, deverá anunciar no final de março as 12 sedes oficiais dos jogos. A pretensão da capital paulista é abrigar, junto com a abertura oficial do evento, o Congresso Mundial da FIFA.

 A capital paulista já possui um extenso plano de obras e ações para a adequação necessária da cidade às muitas exigências da Federação. "Hoje, sem nenhum esforço, São Paulo já atende a maior parte das requisições da FIFA. Nossa oferta hoteleira, de médicos e de hospitais de ponta e nossos projetos para o meio ambiente e a segurança já são mais do que suficientes para atender o que é exigido. Mas, tanto o Governo Estadual quanto a Prefeitura já estão investindo em obras e ações concretas que vão ficar como legado para a cidade, como o Metrô (com a nova estação São Paulo/Morumbi), o Rodoanel, a Perimetral, novas outras vias e transporte urbano em geral. O restante será viabilizado por meio de parceria junto à iniciativa privada", garantiu o coordenador do Comitê e presidente da São Paulo Turismo, Caio Luiz de Carvalho.

 Carvalho ressaltou também a importância do evento para a economia e o turismo da capital. Segundo ele, São Paulo é o destino brasileiro que mais se beneficiará com a realização da Copa 2014, maior evento esportivo do mundo, com níveis de audiência e fluxo de negócios que chegam a ultrapassar as Olimpíadas e a Fórmula 1. "Se estiver entre as 12 sedes escolhidas, São Paulo será, sem dúvida, uma das cidades mais beneficiadas, já que é o portão de entrada de visitantes para todo o País e América do Sul. Haverá um número muito grande de turistas internacionais circulando pela metrópole e isso resulta em geração renda e novos postos de trabalho", acredita. Segundo estimativa da São Paulo Turismo, se a Copa fosse hoje, o número de turistas saltaria para 15 milhões ao ano em São Paulo, contra os 11 milhões registrados em 2008. "Como o gasto médio do turista é de R$ 1500, é possível imaginar o que este evento trará para a economia paulistana. Isso sem contar os legados sociais, como a qualificação profissional, a diversificação de mão-de-obra e a projeção da imagem de São Paulo para todo o mundo", comemora.



 Escrito por Alessandro Rodrigues Pinto às 19h23 [] [envie esta mensagem]






Briga em estádio e manipulação de resultados podem virar crime

No novo estatuto, vira crime incitar a violência no estádio ou em suas imediações. Organizadas responderão por danos causados por filiados

GLOBOESPORTE.COM São Paulo

O projeto de reformulação do Estatuto do Torcedor prevê mudanças radicais em seu texto. O novo texto torna crime qualquer ato de violência praticado no estádio. As torcidas organizadas serão responsabilizadas pelos atos dos seus integrantes antes, durante e depois dos jogos. Também serão chamadas a responder por todos os danos causados por filiados. Toda torcida organizada será obrigada a manter cadastro dos filiados.

A pena para os vândalos não são brandas e podem chegar a até dois anos de prisão, além de multa. No entanto, existe a possibilidade da pena alternativa, que pode condenar o réu a ficar três anos sem assistir jogos do seu time. Durante os jogos, ele estará em algum estabelecimento prestando serviços comunitários.

Segundo a matéria do jornal Folha de S.Paulo, a proposta do novo estatuto, que foi elaborado em conjunto pelos ministérios da Justiça e do Esporte, pela Confederação Brasileira de Futebol e pelo Ministério Público de São Paulo, será encaminhada à Casa Civil e, no início do ano legislativo, à apreciação do Congresso Nacional, para que futuramente se torne lei.

- A idéia foi revalorizar o estádio de futebol como um grande espaço democrático da sociedade brasileira, que, apesar de ter nesse esporte um traço da sua cultura, cada vez se desencanta mais com os estádios - disse Pedro Abramovay, secretário de Assuntos Legislativos do Ministério da Justiça, ao jornal Folha de S.Paulo.

O novo texto trata também de um assunto delicado no futebol, a manipulação de resultados. O estatuto em vigor não trata do tema. Com a reformulação, se torna crime solicitar, aceitar, dar ou prometer vantagem em troca de manipular resultado. Pena de dois a seis anos de prisão, além de multa.

As ações dos cambistas também não são mencionadas no atual texto. No novo, será considerado crime vender ingresso acima do preço. Pena de um a dois anos de prisão, além de multa.

Um fato curioso do novo texto é a utilização do bafômetro na porta dos estádios. O novo estatuto não permitirá a entrada de pessoas que tenham ingerido bebida alcoólica em excesso. Caso a polícia ache necessário, o torcedor só entrará no estádio após se submeter ao bafômetro.



 Escrito por Alessandro Rodrigues Pinto às 19h04 [] [envie esta mensagem]








 Escrito por Alessandro Rodrigues Pinto às 23h55 [] [envie esta mensagem]




[ ver mensagens anteriores ]
 





BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, VILA MADALENA, Homem, de 26 a 35 anos, Portuguese, Spanish, Esportes, Viagens, turismo









26/04/2009 a 02/05/2009
19/04/2009 a 25/04/2009
12/04/2009 a 18/04/2009
05/04/2009 a 11/04/2009
29/03/2009 a 04/04/2009
15/02/2009 a 21/02/2009
18/01/2009 a 24/01/2009
11/01/2009 a 17/01/2009
21/12/2008 a 27/12/2008
14/12/2008 a 20/12/2008
07/12/2008 a 13/12/2008
23/11/2008 a 29/11/2008
16/11/2008 a 22/11/2008
09/11/2008 a 15/11/2008
02/11/2008 a 08/11/2008
26/10/2008 a 01/11/2008
19/10/2008 a 25/10/2008
05/10/2008 a 11/10/2008
28/09/2008 a 04/10/2008
31/08/2008 a 06/09/2008
24/08/2008 a 30/08/2008
17/08/2008 a 23/08/2008
10/08/2008 a 16/08/2008
20/07/2008 a 26/07/2008
06/07/2008 a 12/07/2008
29/06/2008 a 05/07/2008
08/06/2008 a 14/06/2008
01/06/2008 a 07/06/2008
25/05/2008 a 31/05/2008
11/05/2008 a 17/05/2008
04/05/2008 a 10/05/2008
27/04/2008 a 03/05/2008
20/04/2008 a 26/04/2008
13/04/2008 a 19/04/2008
06/04/2008 a 12/04/2008
30/03/2008 a 05/04/2008
23/03/2008 a 29/03/2008
16/03/2008 a 22/03/2008
09/03/2008 a 15/03/2008
02/03/2008 a 08/03/2008
24/02/2008 a 01/03/2008
10/02/2008 a 16/02/2008
03/02/2008 a 09/02/2008
16/12/2007 a 22/12/2007
02/12/2007 a 08/12/2007
25/11/2007 a 01/12/2007
18/11/2007 a 24/11/2007
04/11/2007 a 10/11/2007
28/10/2007 a 03/11/2007
21/10/2007 a 27/10/2007
14/10/2007 a 20/10/2007
07/10/2007 a 13/10/2007
30/09/2007 a 06/10/2007
23/09/2007 a 29/09/2007
16/09/2007 a 22/09/2007
29/07/2007 a 04/08/2007
22/07/2007 a 28/07/2007
15/07/2007 a 21/07/2007
08/07/2007 a 14/07/2007
24/06/2007 a 30/06/2007
17/06/2007 a 23/06/2007
03/06/2007 a 09/06/2007
27/05/2007 a 02/06/2007
20/05/2007 a 26/05/2007
13/05/2007 a 19/05/2007
06/05/2007 a 12/05/2007
29/04/2007 a 05/05/2007
22/04/2007 a 28/04/2007
08/04/2007 a 14/04/2007
01/04/2007 a 07/04/2007
11/03/2007 a 17/03/2007
04/03/2007 a 10/03/2007
25/02/2007 a 03/03/2007
11/02/2007 a 17/02/2007
28/01/2007 a 03/02/2007
21/01/2007 a 27/01/2007
24/12/2006 a 30/12/2006
17/12/2006 a 23/12/2006
29/10/2006 a 04/11/2006
22/10/2006 a 28/10/2006
08/10/2006 a 14/10/2006
17/09/2006 a 23/09/2006
10/09/2006 a 16/09/2006
03/09/2006 a 09/09/2006
20/08/2006 a 26/08/2006
13/08/2006 a 19/08/2006
06/08/2006 a 12/08/2006
30/07/2006 a 05/08/2006
23/07/2006 a 29/07/2006
16/07/2006 a 22/07/2006
02/07/2006 a 08/07/2006
11/06/2006 a 17/06/2006
04/06/2006 a 10/06/2006
28/05/2006 a 03/06/2006
21/05/2006 a 27/05/2006
07/05/2006 a 13/05/2006
30/04/2006 a 06/05/2006
23/04/2006 a 29/04/2006
16/04/2006 a 22/04/2006
02/04/2006 a 08/04/2006
26/03/2006 a 01/04/2006
12/03/2006 a 18/03/2006


 
 




Xico Sá
Blog do Torero
Blog do Juca Kfouri
Blog do Vitor Birner
Máquina do Esporte
Trivela
A Disparatada (blog da Vanessa Dantas)
 
 

Dê uma nota para meu blog